CALABOUÇO DA IGNORÂNCIA

Ricardo Dih Ribeiro

Ricardo Dih Ribeiro Publicado 26/10/2021 



“Seus olhos não são mais teus…

… agora seus olhos pertencem a todos que cegaste um dia.“

Quantos e por quanto tempo você aprisionou ou ainda aprisiona no calabouço da sua ignorância mais ignorantes que tu?

Em meio ao caminhar dos saberes, muitos humanos se vestem com couraças do saber, se preparando para uma exaustiva batalha com seus próprios irmãos, justamente por temerem a si mesmos, destruindo o que lhe poderia revelar.  Nessa louca caminhada utilizam toda a sua existência terrestre em seu próprio aprisionamento, onde enjaulados em conceitos de outros prisioneiros antecedentes, os mais hábeis dessa prisão, aprisionam no escuro calabouço, os seguidores cegos da luz, que por não desejar reconhece-la dentro de si como o próprio líder, contentam-se com lampejos luminosos da ilusão.

– Ora, não me pergunte novamente o que é a verdade, ela não pode ser falada, seu sistema de comunicação é muito limitado. A verdade só pode ser sentida. Quando abandonar-se, ela te encontrará.

Agora eu te convido a fazer uma reflexão:

– Quais foram os mantras que você inventou pelo seu caminho para permanecer dentro de um mundo isentando-se da sua responsabilidade?

– Quais foram os códigos que você confortavelmente permitiu ser implantado em sua mente, te aliviando da própria carga de responsabilidade da ação?

– Para quantos e por quanto tempo você disseminou esse lixo na terra?

– Me diga quanto tempo você precisa para se libertar?

– Me diga quanto tempo você vai precisar para ajustar o estrago deixado no caminho?

Sempre há uma forma de recomeçar, ou diria, sempre há uma forma de começar o que ainda rascunha entre borrões e traços desconexos, talvez você diga, estamos evoluindo, te responderia sim sem dúvida, mas precisam sair do primeiro ano estudantil e assumir as próprias responsabilidades pelos atos praticados, eles sempre foram seus, mas agora estamos deixando-os mais consciente dos mesmos.

Aproveite nossa estadia.

Um dia não mais voltaremos.

Shalom Aleichem

Ricardo Dih Ribeiro

 

Voltar ao topo